Lipoaspiração e Lipoescultura

Leia atentamente as informações que se seguem para saber as vantagens, os problemas e cuidados que você deverá ter ao se submeter a lipoaspiração, que certamente fará com que se sinta melhor, mas nunca substituirá um estilo de vida saudável, que terá que manter após a intervenção.

  1. O que é lipoaspiração e lipoescultura?
    É o nome dado a uma técnica que consiste em retirar o excesso de gordura através de um aparelho de sucção ou seringas. Por sua vez, a lipoescultura consiste em utilizar a própria gordura retirada para modelar partes do corpo ou preencher depressões. Chamamos de enxerto de gordura.
    Ambas são procedimentos que podem ser realizados isoladamente ou associados a outras intervenções.
  2. Quem são os melhores candidatos?
    • Os que têm pele firme e elástica e estão em boa saúde
    • Os que tentaram eliminar a gordura através de dietas, exercício, etc
    • Os que têm áreas distintas de gordura localizada, desproporcionais ao resto do corpo
    • Os que têm reais expectativas e estão apenas um pouco acima do peso
    • Os que entendem que a lipoaspiração não é uma substituta para a perda de peso
  3. Quantos litros de gordura podem ser retirados?
    Existe uma porcentagem segura que não deve ser excedida para que o procedimento transcorra sem complicações para o paciente.
  4. Quais são os resultados negativos?
    Cada organismo reage de maneira diferente. Assim, na totalidade de pacientes há aqueles que atingem um resultado ideal, enquanto outros podem apresentar resultados negativos, em maiores ou menores proporções, independente do trabalho médico ter sido feito com maior zelo, perícia e cautela. São eles:

    • Irregularidades na superfície aspirada
    • Necrose de pele, por deficiência circulatória (sendo o tabagismo sua maior causa)
    • Embolia pulmonar gordurosa (raríssima)
    • Perfuração de vísceras ocas (raríssima)
    • Flacidez de pele na região lipoaspirada
  5. Qual será o período de recuperação?
    É variável de pessoa para pessoa, e depende do volume e área aspirada, mas em torno de 7 dias o paciente poderá retornar às sua atividades, com algumas restrições. Até 3 semanas de pós operatório o edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas) estarão presentes e fazem parte de um quadro normal de lipo. Este prazo pode ser maior ou até menor dependendo do paciente.
  6. Qual o tipo se anestesia usada?
    Vai desde a anestesia local, bloqueio (raqui ou peri dural) a geral, também dependendo da área aspirada e associação com outras cirurgias
  7. E quanto à alimentação?
    A alimentação adequada é muito importante para promover o restabelecimento do organismo e, para que isso se dê da melhor maneira, ele vai precisar de calorias, sais minerais e proteínas. Portanto, nessa fase, esqueça os regimes.
  8. Quando verei resultados?
    No pós operatório imediato o inchaço faz você se parecer maior, porém a sensação é passageira pois o edema é transitório.
    O resultado final de uma lipo costuma se fazer visível após 3 meses, podendo variar de acordo com o paciente e seus cuidados no pós operatório (drenagens linfáticas)
  9. No caso de lipoescultura, quando é feita a injeção da gordura, qual a quantidade que fica?
    Geralmente, somente 50 a 60% do que foi injetado é que realmente permanece.
  10. É possível aumentar o bumbum com a lipoescultura?
    Sim, mas se a intenção é ganhar muito volume, as vezes é necessário mais de uma enxertia.

RECOMENDAÇÕES:

  • PRÉ-OPERATÓRIO:
    Na cirurgia plástica, a lipo é uma das cirurgias que mais incomoda, isso se deve ao fato de ser manipulada uma grande área do corpo; todavia, a sensação dolorosa que existe quando o paciente de movimenta costuma não ocorrer no repouso. Seu controle se faz através do uso de analgésicos
  • PÓS-OPERATÓRIO:
    1. Repouso nos primeiros 03 dias
    2. Retirar todos os curativos no segundo dia e tomar banho completo
    3. Alimentação rica em proteínas e sais minerais
    4. Ingerir muito líquido
    5. Evitar roupas que marquem o corpo
    6. Usar a cinta por 30 dias ininterruptamente
    7. Drenagens linfáticas a partir do 5°dia de pós operatório
    8. No caso de enxertia de gordura, não deve haver pressão excessiva sobre a área enxertada, para evitar reabsorção da gordura.